Moacir Camerini - Bento Gonçalves RS

  • ASSESSOR DE IMPRENSA DE CAMERINI É DEMITIDO PELO PRESIDENTE DA CÂMARA

    Opinião02.04.2019 | 18:05:00

    Jornalista teria criticado o trabalho do Secretário de Obras.

    No dia de 18 de março, o Vereador Camerini foi surpreendido com a determinação, pelo Presidente da Casa, Rafael Pasqualotto, da demissão de seu assessor e jornalista Jorge Bronzato Júnior, que já estava junto do Edil há dois anos.
     
    Após solicitação por escrito dos motivos da demissão repentina, o Presidente encaminhou ao Vereador cópia de três ofícios que solicitavam providências quanto a um comentário realizado pelo assessor no site Notícias de Bento, que noticiava o retorno de Amarildo Lucatelli à Secretaria de Obras.
     
    O próprio Secretário encaminhou à Câmara oficio solicitando providências, alegando que havia sido nomeado no dia 11 de março e que o comentário teria sido feito no dia 08, ou seja, ainda quando ocupava o cargo de Vereador. Todavia, o Decreto Municipal nº 10.108, de 08 de março de 2019, nomeia Amarildo como Secretário a contar da mesma data, ato este que foi publicado no Diário Oficial no mesmo dia 08.
     
    O pedido de Amarildo foi endossado com ofícios dos Vereadores Anderson Zanella e Edson Biasi, que também solicitaram providências quanto à crítica, o que foi acatado pelo Presidente, que demitiu de imediato o servidor.
     
    “O servidor estará amparado por este Vereador para buscar seus direitos na justiça. É um absurdo o que fizeram com meu assessor em visível retaliação à minha oposição na Casa. São punições na Comissão de ética, cortes do microfone na Tribuna enquanto falo e, agora, a demissão de um jornalista da minha Bancada. Voltamos à ditadura.” - ressaltou Camerini.
     
    Na ocasião, no dia 08 de março, o assessor, fora do horário de expediente da Casa, mencionou que o Secretário havia voltado às Obras para “CONSERTAR AS PRÓPRIAS BURRADAS QUE FEZ”. O comentário foi interpretado como abusivo pelas autoridades municipais e pelo Presidente, em um visível ato de censura e perseguição ao Vereador Camerini e sua assessoria.